Reconhecer-se negra é ato de resistência — Me empresta seu óculos?

Olá minhas rainhas😊 Partilho com vocês este texto, que encontrei numa pesquisa de blogues. Gostei muito do que li. Gostei pela sua simplicidade, pelas palavras directas e porque eu pude relacionar-me com o que esta jornalista escreveu. Seguramente se o lerem vão saber do que eu estou para aqui a escrever. O que acharam doContinue reading “Reconhecer-se negra é ato de resistência — Me empresta seu óculos?”

Sou mais além da minha cor

Olá Rainhas ! Gosto de pensar que para o mundo, a definição de mulher Africana, seja mais do que a sua cor. Da minha herança africana, recebi os meus cabelos, as linhas do meu corpo, os meus lábios carnudos, a cor dos meus olhos e a tonalidade da minha pele. Aprendi valores com gerações antigasContinue reading “Sou mais além da minha cor”

Afro-ismos e outras cenas — Escreve Eliana, Escreve

O “Negro” e o “Africano” são criações da ocupação europeia. Antes dos colonizadores europeus chegarem a África não havia negros. Os negros apareceram como categoria para se distinguir o branco europeu. O continente Africano existia como uma pluralidade de culturas e nações e não um bloco homogéneo. Havia muita produção científica e economias robustas. Também […]Continue reading “Afro-ismos e outras cenas — Escreve Eliana, Escreve”