Organização das minhas futilidades femininas.

Olá rainhas!

A boa gestão do nosso tempo influencia o rumo do nosso dia. Determina em grande parte se vai correr bem ou mal.

Eu gosto de ter as minhas coisas organizadas. Não consigo funcionar no caos. Fico doida. Nunca gostei de desorganização e pessoas desorganizadas fazem-me muita confusão. O dia começa logo a correr mal, porque inevitavelmente tenho de perder tempo à procura das coisas.

Se começamos o dia a correr, frustradas por não encontrar a roupa, as meias, o sutiã certo, a roupa interior certa, as chaves de casa, o guarda-chuva, as greves inesperadas, (aqui aconselho a descarregar um app com alertas de possíveis greves ou outros problemas) o resto do dia vai ser uma dor de cabeça e um dia insignificante. A lista é interminável no que toca ás mulheres.

Adoro entrar na minha casa de banho pela manhã e olhar para a esquerda e tenho toda a minha maquilhagem organizada e depois olhar para a direita e ver o móvel do canto, também todo ele organizado por famílias.

img_20190220_190417

Depois da minha rotina matinal, com a minha casa de banho organizada, posso iniciar o meu dia na perfeição. Prateleira com os produtos de cabelo, a prateleira com os cremes e tratamentos do corpo, prateleira dos perfumes e desodorizantes, prateleira com os cuidados do rosto e finalmente a do meu marido com as coisas essenciais de um homem que se gosta de se cuidar. Sei que depois do banho vem os cremes e tratamentos do corpo, depois o do rosto, o desodorizante e o perfume, cabelo e por fim o inicio da maquilhagem. Sem pressas para que fique na perfeição.

Entrar no meu closet e apenas olhar e fazer combinações na cabeça das roupas e calçado. Mesmo assim demoro imenso tempo a decidir o que vestir, o que calçar (dilema de mulher). A temperatura exterior e a minha disposição no dia é que determina o que vou vestir.

Com a minha bijutaria, também é a mesma coisa. Pedi ao eu marido para por esta barra com ganchos na porta. Fica tudo pendurado em vez de amontoado numa caixa.

img_20190220_182916

A roupa para o dia seguinte, fica sempre preparada numa cadeira mas ás vezes mudo de ideias😉

img_20190220_192620

Por fim a minha secretária, que também tem que estar organizada e desimpedida de tralha. Assim as minhas ideias fluem com mais fluidez, porque tudo à minha volta está equilibrado

.

img_20190220_192120
Desculpem  pela luz do ecrã ligado

Organiza as tuas coisas e vais ver como o teu dia começa bem e corre muito melhor ao longo do dia até ao deitar.

Mais organizada, mais tempo para outras coisas.

Beijinhos rainhas❤

“Carapinha para sempre”

Olá rainhas.

Vi esta comédia romântica há pouco tempo na  Netflix. Gostei e recomendo,  para uma  tarde bem passada com as amigas, mas em especial, para quem quer passar ou já passou por uma ou varias transições para cabelo natural. É um filme sobre aceitação e a valorização da beleza interior da mulher negra em busca da sua essência de mulher africana.
A história faz um bom trabalho ao retratar diversos aspectos durante esse processo, e ajuda a identifica-los e consequentemente a fazer questões a ti própria.

O tema do filme não é novidade. O factor raro e diferencial aqui é o facto da personagem ser afro-americana.

O filme é dividido em capítulos e cada título corresponde a uma fase na qual se encontra a protagonista, Violet.

O filme não é (nem poderia ser) perfeito, centra-se muito na divisão entre o cabelo postiço, liso e o cabelo natural africano. O discurso do filme é real e lidamos com ele diariamente nas redes sociais, na rua e muitas vezes, se não sempre, até dentro de casa. Pressão imposta pelas mães (maioritariamente) para ter um cabelo liso e “arrumado”. O filme utiliza o discurso de amor próprio e explora de maneira bastante criativa, esta divisão entre o que é considerado na sociedade como cabelo “perfeito e imperfeito”

Assim, a textura do cabelo que não é liso aparece no filme como uma imperfeição pouco aceite (mãe, namorado, colegas de trabalho e a sociedade) mas o argumento é incorrecto: os nossos cabelos encarapinhados e ondulados não são imperfeitos.

Para mim o ponto alto e um pouco irrealista do filme, é O CORTE da protagonista Violet.

A cena do CORTE levanta algumas criticas da minha parte, porque o corte é feito quando a protagonista está embriagada e revoltada. Ainda que tenha transparecido  para a história parte da insatisfação e inquietude da personagem em relação ao seu cabelo e à sua aparência, não é assim que gostaríamos de ver retratado esse ponto tão importante na trajectória de alguém que decidiu assumir o seu cabelo natural.

Não questiono a possibilidade de cenas assim acontecerem na vida real, mas acredito que estes movimentos impulsivos devam ser excepção. Decidir assumir o cabelo natural costuma e deveria  ser um movimento consciente, para que não hajam arrependimentos, como parece acontecer com a personagem (fartei-me de rir e chorar a rir…😂)

Quanto mais consciente for essa decisão do grande corte, mais fácil é a adaptação e aceitação dos cabelos curtos, principalmente para mulheres que passaram a vida toda com comprimentos médios, longos e cheios de volume.

Vários exemplos giram em torno dos cabelos da Violet. A filha “perfeita” que está sempre arranjada, a profissional bem sucedida que tem tudo “sob controlo”, a futura esposa troféu perfeita e ideal para o homem negro bem-sucedido, a imagem de mulher negra perfeita, etc… enfim muitos adjectivos e muito cansativo.

Tudo no filme refere-se a estereótipos supérfluos que o cabelo liso proporciona à Violet. Mais tarde será em parte questionado pela própria personagem e provavelmente , também quem vê o filme acaba por se questionar igualmente como se vê a si próprio e como o mundo a vê a partir da sua própria aparência.

A mulher de hoje dá muita importância e gasta muito tempo no cabelo e na sua imagem de tal forma que não é natural (é quase como um segundo trabalho). Com isto não quero dizer que não nos devemos arranjar e mimar, claro que não. Todas sofremos pressão das nossas sociedades para andarmos perfeitas 24/24 e isso é impossível. Tentar ser perfeita 24/24 é muito desgastante, passas a vida a correr, a pensar no que os outros pensam de ti, a pensar de mais, a fazer contas ao que gastas e estás sempre em pânico, quando na realidade deveria haver um equilíbrio. Perdes tempo com coisas fúteis e banais, quando podias estar a fazer ou a criar outras mais importantes e mais enriquecedoras.

Estar no nosso melhor, deveria ser para nós e não para os outros. Deve ser algo natural, bonito, intimo, pessoal e sem esforço.

Nunca vamos conseguir controlar o que os outros pensam ou dizem sobre nós. Quantas vezes acordei e decidi sair de casa sem maquilhagem e deixarem-me ver  exactamente como sou. Em vez de ficar incomodada, fico aliviada e sinto-me livre. Não vou falar do meu cabelo, porque ele é bem curtinho, por escolha minha. O meu cabelo curto é a minha individualidade é o que me separa do resto do mundo e adoro. Eu sei que sou mais que o meu cabelo, que a minha maquilhagem ou as roupas de marca (ou não) que eu visto. Eu, como vocês somos mais do que aquilo que o mundo vê. Acho que devemos ter a confiança de sermos nós próprias, de desligar um pouco do mundo da fantasia que são as redes sociais, das capas de revista dos videos clips musicais, da pressão de tentar impressionar o rapaz/homem que gostamos ou das raparigas com quem nos damos todos os dias.

A tua atitude sobre ti mesma fala muito sobre como as pessoas te vêem!
Liberta-te das correntes que te foram impostas.

Atreve-te a ser livre e aceita-te como és.

Se ainda não viram este filme, aconselho a ver. Tem mensagens bonitas e importantes.

O título em inglês é “Napply Ever After” ou em Português, “Felicidade Por Um Fio”. O titulo em inglês faz jus ao filme, que quer dizer simplesmente, “Carapinha para sempre”

O que acharam?

Como eu descrevo Portugal ao mundo.

Olá rainhas,

 

Mesmo tendo passado maior parte da minha vida em Inglaterra, adoro este pequeno país. Mais ainda  na idade adulta que aprendi a apreciar muito melhor Portugal na sua totalidade. Como em todo o lado (eu viajei muito) há coisas boas e más, aspectos mais negativos e aspectos mais positivos. No entanto todos tem aquele encanto que nos faz apaixonar, que nos faz regressar.

São muitas as vezes que me perguntam, porque troquei a Inglaterra por Portugal e o que eu gosto de Portugal além do tempo.

Acho que o mundo nos dá pouco crédito, mesmo pertencendo à comunidade europeia. Em parte, por causa dos altos e baixo que o país sofreu nestes últimos anos. São poucos os que se questionam sobre os grandes  feitos de outra hora.

Estes são os aspectos positivos que eu gosto de Portugal, o que me faz sorrir e o que me fez voltar depois de 27 anos em Inglaterra.

Os portugueses passam a vida a lamentar, são obtusos, muitas vezes indiferentes ao próximo, têm medo da mudança e são comodistas. Com o passar dos anos, posso dizer que o comodismo é uma das nossas maiores, se não a maior, fraqueza, como povo. O que nos torna vulneráveis, fracos e receptáveis a influências de terceiros que neste caso, são os nossos Líderes. E uma vez a semente da dúvida colocada, o medo instala-se, somos  perfeitos para sermos moldados como eles querem.

festivais

 

Portugal é acordar de manhã e olhar o imenso céu azul a tentar adaptar os nossos olhos à claridade do sol.

É as praias imensas de águas frias e ventos fortes no final da tarde.

É a mulher ou o homem vestidos de branco, de chapéu na cabeça e de pés descalços nas areias quentes, para cima e para baixo e a gritar em voz alta, “ olá fresquinho, olha a bola de berlim e a batata frita”.

É a terra batida e caminhos de cabra onde os cães sem dono são os donos por direito.

É o eco nos prédios quando se desce ou se sobe as escadas, frescos no verão e frios no inverno.

É os táxis amarelos de luz verde ou vermelha assinalada a ”correr” pelas estradas esburacadas.

É o pára e arranca nas estradas, as calúnias e as cortesias nas nas mesmas.

É os mercados, feiras e peixarias da nossa gente, onde os feirantes gritam de bom agrado.

Portugal é, andar pelas ruas onde os cafés e pastelarias nos convidam a entrar simplesmente pelo cheiro, é a bica cheia, curta ou chávena escaldada com o copo de água e o pastel de nata.

É finais de tarde nas esplanadas com amigos, petiscos e cerveja, peixe grelhado e vinho branco.

É o leitão e o chouriço assado.

É as ruas da calçada estreitas e mercearias à antiga escondidas, onde as senhoras vendedoras vestidas de aventais floridos e de bloco e caneta na mão.

Portugal é, o vizinho a assar no quintal as sardinhas e os pimentos e de copo de vinho tinto na mão.

É Coimbra e as praxes, capelinhas no Bairro Alto, as Docas, a Ponte 25 de Abril e a Ponte Vasco da Gama, é o Rio Tejo, Serra da Estrela o Alentejo e o Algarve.

É Porto, Benfica e o Sporting.

É a largada de touros, é a cortiça, os santos populares, o Fado, folclore e a filigrana.

Portugal foi, més-reis, conto-reis, tostões, escudos e centavos.

É vivendas imensas de cores claras e bairros de prédios altos e bairros de casas degradados.

É as hortas à beira das auto-estradas, é feiras

artesanais e gastronómicas e os imensos festivais de verão.

É as serras os montes, quintais e pinhais. É pinheiros, eucaliptos e oliveiras.

É o vinho do Porto, Ginjinha, Licor Beirão a Macieira e a Amêndoa Amarga, o Mateus rosé e o Vinho verde, é o frango no churrasco e as batatas pala-pala, os salgados,  a mariscada o bitoque com o ovo a “cavalo”, o prego e a bifana no pão.

Portugal foi e é, descobridores, exploradores, escritores e poetas, foi Reis e Rainhas, conquistas e derrotas, é língua, costumes, hábitos e tradições.

Portugal é

Nossa terra

Nossa casa

Nossa pátria.

 

Como descreves Portugal?

 

Bjs

 

Cuidados dos pés no inverno.

Olá rainhas

 

Com o inverno instalado, a maioria das mulheres nesta altura do ano, não dá tanta importância à manutenção dos pés como habitualmente no tempo quente.

O cuidado dos pés durante o inverno é tão ou mais importante que no verão. A pele da mulher negra é mais susceptível a pele seca e extremamente seca, principalmente nas extremidades do corpo.

Mesmo com o frio, muitas mulheres africanas calçam sabrinas sem meias e nota-se a pele seca e esbranquiçada. Isso é falta de hidratação.

Para garantir que tens uns pés bonitos e cuidados  no verão, tens que cuidar deles o ano inteiro. Em baixo deixo-vos com sugestões da minha rotina diária.

  1. À noite depois do banho, limpa bem entre os dedos dos pés para estes ficarem sem humidade o que vai evitar fungos que provocam mau cheiro. Usa um creme especifico para os pés e calça umas meias. Assim vai ajudar os pés a ficarem hidratados durante a noite.
  2. No duche ou banho usa uma pedra pomes para ajudar a retirar a pele morta, que vai acumulando nas solas e nos calcanhares. Se não for tratada dá origem a calos e muitas vezes calos dolorosos.
  3. Faz exactamente o mesmo processo de manhã.
  4. Mantém as unhas cortadas bem rentinhas e sem verniz, para permitir à unha respirar. Pés arranjados não é sinónimo de pintados.

Em baixo ficam os dois cremes que eu uso alternadamente. O primeiro é para pés com alguma calosidade ou demasiados secos e o segundo para usar todos os dias. Ambos têm na sua composição UREIA CONCENTRADA a 50% que ajuda a manter a pele hidratada. É enriquecido com MANTEIGA DE KARITE pela sua acção hidratante e reparadora. Contém, ainda ÁCIDO SILÍCILICO, que possui uma acção esfoliante, removendo as peles escamadas e normaliza o espessamento da pele ou calosidades. Têm uma textura rica e cremosa mas são de rápida absorção.

  1. SVR Xerial 50 extreme creme de pés
  2. SVR Xerial 30 pés secos
699047320170503120713_5
svr-xerial-30-creme-corpo-100ml

Estes foram um pouco caros. 16 euros um e 9 euros o outro.  Há creme para os pés para todos os bolsos, mas acredito que em alguns casos, vale a pena o dinheiro que se gasta. Vê como um investimento, merecido para ti. Dos inúmeros cremes que experimentei ao longo dos anos, estes deixaram a pele dos meus pés maravilhosa. Os meus pés estão lisos, macios, hidratados e sem calos.

Se no teu caso tens calos, então o meu concelho é ires arranjar os pés numa pedicure qualificada, limpar e tirar tudo o que forem peles indesejadas para depois iniciares esta rotina tu mesmo. Assim não irás precisar de fazer pedicures constantemente. Se como eu não tens calos é sempre bom precaver.

No verão passado, eu escrevi um post sobre os cuidados a ter com os pés, intitulado “Pés ao léu”.  Aconselho a relerem esse post para esclarecerem duvidas.

Beijinhos❤

Sabes o verdadeiro significado de gratidão?

Olá rainhas.

Enquanto navegava pela net, “tropecei”  por acaso, neste artigo,”O significado da gratidão“, escrito pela a psicóloga e bloguer brasileira, MARCIA LUZ  e devo dizer que adorei. Está escrito de uma forma simples e coesa e parece falar directamente connosco. Sobre a gratidão também escreveu, “101 motivos para agradecer”. Já li os dois duas vezes.

Eu só há pouco tempo, é que realmente comecei a escrever um pouco todos os dias, sobre a gratidão. A sensação de escrever sobre se se está grata pelo o teu dia, pela tua vida, pelas coisas boas e menos boas, é uma sensação maravilhosa e libertadora. Estar grata também pelas coisas menos boas, ajuda-nos a preparar para o futuro, a estar mais alerta. Dá-nos vontade de melhorar e ajuda-nos a pensar mais positivo e encarar o futuro de maneira diferente. As pesquisas mostram que as pessoas que praticam diariamente a gratidão são mais optimistas, satisfeitas com a vida e tem mais vitalidade.

1601121_696217880399657_340049081_n

Se olharmos com atenção ao mundo à nossa volta, sabemos que temos muito para agradecer, sem necessitarmos de nos comparar com o próximo.

Para vos fazer compreender, eu neste momento estou grata pelo o silêncio envolvente enquanto escrevo este post para o meu blog e para as minhas leitoras, enquanto saboreio uma caneca de café quente. Estou grata pelo dia maravilhoso cheio de Sol que está lá fora e que irá me permitir fazer uma longa caminhada com a minha cadelinha. Estou grata por ter acordado com inspiração e motivação para fazer melhor. Isto foi só para terem uma ideia. A minha lista é longa e todos os dias muda alguma coisa.

Para começares, só precisas de uma caneta, um caderno, sinceridade e por fim um cantinho sossegado no final do dia. A gratidão transforma-te e eu estou grata por isso.

Digam-me minhas rainhas, o que estão vocês gratas por ter?

Obrigada minhas rainhas

Beijinhos❤

Sopa de cenoura, laranja e gengibre

Olá rainhas.

Na altura do frio, o quente de uma taça cheia de sopa, cai sempre bem. 
As sopas são um alimento indispensável ao equilíbrio alimentar. Elas
nutrem e trazem saúde, são ricas em vitaminas e minerais, antioxidantes e fibras. A variedade de sabores e o seu carácter nutricional fazem das sopas uma presença obrigatória na alimentação do ser humano. 
Enfim, perfeitos neste tempo frio para promover a saúde de todos.

Deixo-vos aqui uma das minhas combinações favoritas. Cenoura, abóbora, laranja e gengibre👌🥣

 

  • 1kg de cenouras
  • 500g de abóbora menina (ou outro tipo de abóbora)
  • 2 cebolas medias
  • 1 alho francês 
  • 2 dentes de alho (sem o gérmen) 
  • Sumo de 2 laranjas medias
  • Raspa de 1 laranja
  • Uma colher de chá de gengibre fresco ralado
  • Sal q.b
  • Azeite para refogar e para adicionar no final q.b

Começa por descascar as cebolas e os dentes de alho e leva ao lume com azeite para refogar. Juntas as cenouras previamente lavadas e descascadas ás rodelas e o sal. Deixa refogar cerca de 10 minutos. Enquanto está ao lume a refogar aquece água à parte para acrescentar ao refogado, (acrescentar água fria pára o processo de cozedura que já está a decorrer, e com água quente dá continuação à cozedura sem interrupção). Depois de acrescentar a água quente deixa levantar fervura e adiciona a abóbora e o gengibre. Quando vires que está tudo cozinhado, tira do lume deixa arrefecer 10 minutos e tritura tudo. Enquanto trituras acrescenta o sumo das laranjas, um fio de azeite e a raspa de laranja. Ajusta o sal caso seja necessário sem exagerar uma vez que  a sopa por si só é doce.  Agora é só servir  e comer. Eu gosto de acrescentar sementes de abóbora e um pouco de salsa picada apenas para guarnição. Acompanha com umas fatias de pão integral torrado e saboreia.

Sopa de cenoura, abóbora, laranja e gengibre.

 

Espero que gostem.

Beijinhos rainhas

O frio instalou-se! Escolher as frutas certas e da época.

Ola rainhas

O frio a sério já chegou e não se vai embora tão cedo.

As frutas, são dos alimentos que mais vitaminas e minerais contêm e, por isso é indispensável na nossa alimentação diária. Por esta altura do ano não temos tanta disponibilidade de frutas como na altura de maior calor, mas nem por isso devemos deixar de comer fruta.  Pessoalmente, no Inverno ou no Verão, nunca dispenso fruta.

como-consumir-diospiroTemos muitas opções disponíveis nos supermercados, mas devemos limitar-nos a escolher somente aquelas que são produzidas em abundância numa determinada época do ano. Frutas diferentes desenvolvem-se em épocas diferentes do ano porque têm características específicas, que se adaptam ou não a determinadas situações climáticas. Quando optamos por comprar frutas de época, temos alternativas mais saborosas e aromáticas. As frutas sazonais também têm maior valor nutricional. Não  é apenas o sabor das frutas da estação ser melhor que o das frutas produzidas fora de época: o valor nutricional de qualquer alimento muda significativamente de acordo com o Calendário sazonal.

Ao respeitares a sazonalidade das frutas garantes ainda uma alimentação mais segura no que respeita o meio ambiente. Optar por comprar frutas da estação é uma maneira de aplicar o consumo consciente a

o teu dia a dia, garantindo a Sustentabilidade da produção e tornando-a mais segura para o planeta.

O transporte de longas distâncias polui o ambiente e não favorece os agricultores portugueses.

Comer frutas da época também significa beneficiar o teu bolso. Como a produção de frutas na sua época de colheita, requer  menos interferências químicas e humanas para o desenvolvimento do produto, é natural que o seu valor final seja significativamente menor, quando comparado com o de frutas produzidas fora de época.

Reforço (o meu pedido) também na aposta da produção nacional. Escolhe sempre que possível, produto nacional.  Apoiar a produção nacional nas diversas áreas possibilita melhorar o nosso nível de vida, basta cada um de nós fazer a sua parte, além que são mais saborosas e contêm menos pesticidas e outros químicos do que aquelas de estufa ou que viajam longas distâncias para chegar até à vossa mesa.

Deixo-vos uma tabela com as indicações da época das frutas em Portugal, para assim ser mais fácil na altura que forem comprar.mw-1280.jpg

Boas compras e desfrutem de todo o sabor e dos benefícios que as frutas podem oferecer para a vossa saúde e da vossa família!

Já comeste fruta hoje?

Beijinhos rainhas❤